Paroles par titre

O caminho

(jensen/saboga/biehler/abadi)

faço o que eu quero

gosto de zeca baleiro

mas são paulo é ruim

isso sim qui é o fim

falo estrangeiro

então falo da poeira

das favelas do rio de janeiro

das pistolas não da capoeira

essa rima já foi feita

e daí ninguém se enfeita

cuando vive pra matar

eu só falo americano

tá falado não sou africano

mas cuando bater o tamborim

alguma coisa doida mexe em mim

não quero ter planos

não quero ter fãs

mas na terra todo é engano

e no oceano todo é djavã

todo é djavã

falar é o caminho

se não quer ficar sozinho

na barriga da cidade

sem identidade

identificação

é o nome da nação

é a direção

mas não é mau não

o governo federal estende a mão

federação

indígena nação

falar é o caminho a mareia

do espirito calado

o olhar da lua cheia

no que ficou errado

faço o que eu quero

gosto de zeca baleiro

mas são paulo é ruim

isso sim…

falar é o caminho a mareia

do espirito calado

o olhar da lua cheia

no que ficou errado

no que ficou errado